Marchinhas de Carnaval: Máscara Negra (Quanto riso, quanta alegria)

Você sabe a origem de uma das marchinhas de Carnaval mais romântivas da história? Essa marchinha de Carnaval foi escrita por Zé Keti e Pereira Matos no ano de 1967, mas ficou famosa na voz de Dalva de Oliveira, uma grande cantora brasileira que alegrou muitos carnavais.

 

Letras de Marchinhas: Máscara Negra (Quanto riso, quanta alegria)

 

Quanto riso, oh, quanta alegria!

Mais de mil palhaços no salão

Arlequim está chorando

Pelo amor da Colombina

No meio da multidão

 

Quanto riso, oh, quanta alegria!

Mais de mil palhaços no salão

Arlequim está chorando

Pelo amor da Colombina

No meio da multidão

 

Foi bom te ver outra vez

Tá fazendo um ano

Foi no carnaval que passou

Eu sou aquele Pierrô

Que te abraçou e te beijou, meu amor

 

Na mesma máscara negra

Que esconde o teu rosto

Eu quero matar a saudade

Vou beijar-te agora

Não me leve a mal

Hoje é carnaval

Vou beijar-te agora

Não me leve a mal

Hoje é carnaval

 

Print Friendly